segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Espirito natalicio

Cada Natal que se aproxima e o meu espirito natalício vai-se perdendo, com a mesma velocidade que se aproxima o dia de Natal.

Eu sou daquele tipo de pessoas que gosta imeso de dar presentes, de perder tempo a pensar naquilo que a outra pessoa gosta. Gosto de imaginar as expressões, e divirto-me a criar cenários sobre aquilo que vão pensar e ou como vão gozar o presente. Porém nesta altura do ano chateia-me ter de o fazer.

Se pensarmos no que significa de facto o Natal, lembramo-nos imediatamente do nascimento de Cristo. A mensagem de Jesus é a mais clara, inequivoca e revolucionária que alguém já professou: amor, igualdade, respeito pelo seu semelhante, espiritualidade, e nada disto se traduz em bens materiais. O ritual de juntar as familias e partilhar comida, espaço, tempo e presentes, é para muitas famílias um momento de verdadeira tortura, é muitas vezes o único durante um ano inteiro.

Ouço histórias de vida todos os dias, e todos os dias verifico que as pessoas estão cada vez mais sós e são cada vez menos amadas. Algumas não o plantaram, outras talvez nem sequer o mereçam, mas neste grupo estão muitas que se dedicaram aos outros e se encontram sozinhas. É engraçado como contamos a estranhos aquilo a quem não contamos a ninguém, é estranho como estamos tão pouco dispostos a ouvir os outros. É estranho como para muitos o toque seja algo que não se permitam. Acho que estamos a tornar-nos numa sociedade cada vez mais só e doente. É espantoso como magoamos com muito mais facilidade aqueles de quem mais gostamos.

Não sou diferente de todas as pessoas. Vou comprar os presentes de natal, como habitualmente nos últimos dias, tento dedicar tempo na compra a por-me no lugar daquele que o vai receber. Mas sobretudo vou estar com aqueles de quem mais gosto, e a quem durante todo o ano dedico tempo e sobretudo afecto.

Só por isso posso e tenho de me considerar uma pessoa feliz.

Boas compras de Natal. Muitos presentes.

Greatings

NSAS

1 comentário:

Anastasia Beaverhousen disse...

Afinal de conta a verdadeira prenda de natal é estarmos simplesmente juntos... beijos e feliz natal